quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Review: "Em Dias Assim" - Impéria


Nota: 8,0/10


Intitulado "Em Dias Assim", o álbum de estreia da banda Impéria foi lançado no ano de 2011, com a produção assinada por Fernando Magalhães, conhecido também como guitarrista do Barão Vermelho e produtor de grandes nomes brasileiros, como Detonautas. De lá para cá, muito já deve ter mudado e evoluído na carreira do grupo. Mas é sempre bom relembrar um dos mais significativos registros de uma banda como a Impéria

Nos primeiros minutos do álbum, é possível perceber uma alta qualidade técnica e sonora, oferecendo um som rico em elementos e influências musicais, passando pelo rock alternativo ao clássico, e até pelo hard rock ao heavy metal. 

Um dos destaques do disco é o trabalho nas guitarras por Felippe Deliberalli, oferecendo riffs agressivos e muito bem construídos que garram na cabeça de qualquer um, conforme podemos ouvir na faixa-título em "O Povo do Caos", por exemplo. Já os vocais de Marcio Deliberalli não inovam bastante ou arriscam a ser mais ousados, mas se encaixam bem nas composições em si. 

Além disso, outro aspecto que chama atenção é a variação sonora ao longo do trabalho, com passagens velozes e pesadas, mas também com melodias calmas e mais lentas. Aliás, chega até ser admirável o cuidado que o grupo teve ao criar uma sonoridade assim, digamos, "bipolar", o que de fato contribui para a criação e solidificação de sua própria identidade. 

Composto por dez faixas, algumas delas que merecem destaque, além da faixa-título, são "Guerra Sem Sentido", "Trilhas Abertas" e "Sou o que eu sou".

Fica claro que "Em Dias Assim" a banda Impéria não está preocupada com rotulações. Apostando em uma sonoridade própria, o grupo expressa muito bem as suas vastas influências, gerando um trabalho diversificado para todos os gostos dos apreciadores do rock brasileiro. 

Tracklist:

01. "K-Otica"
02. "Guerra Sem Sentido"
03. "Em Dias Assim"
04. "O Povo do Caos"
05. "Alta Voltagem"
06. "Dias de Paz"
07. "Nova Terra"
08. "Trilhas Abertas"
09. "Eu Sou o Que Sou"
10. "Eu Sou o Que Sou – Sole Novum"

Line up:

Marcio Deliberalli – Vocal
Flavius Deliberalli – Bateria
Felippe Deliberalli – Guitarra
Ricardo Ueno – Baixo

Mais informações em:



Nenhum comentário:

Postar um comentário