sexta-feira, 24 de junho de 2016

Evergrey lança novo álbum em setembro



Em celebração ao seu 20º aniversário de carreira, o Evergrey lançará o seu novo álbum, intitulado "The Storm Within", no dia 09 de setembro. O grupo conta com a participação da vocalista Floor Jansen (Nightwish, Revamp) em uma de suas novas músicas.


A arte da capa e o tracklist podem ser conferidos a seguir:



01. Distance
02. Passing Trough
03. Someday
04. Astray
05. The Impossible
06. My Allied Ocean
07. In Orbit (feat. Floor Jansen)
08. The Lonely Monarch
09. The Paradox Of The Flame
10. Disconnect
11. The Storm Within

Bring Me The Horizon: assista ao novo videoclipe, "Avalanche"



"Avalanche", o novo videoclipe do Bring Me The Horizon, pode ser conferido a seguir. O vídeo foi produzido e editado pela banda ao lado de Tom Sykes, irmão do vocalista Oli Sykes

A música "Avalanche" pertence ao álbum "That's The Spirit", que foi lançado em setembro do ano passado.


Ex Deo: banda finaliza o processo de composição do novo álbum



A banda Ex Deo anunciou que o processo de composição para o seu novo álbum, intitulado "The Immortal Wars", já está concluído. Esse será o primeiro trabalho do grupo após dois anos de hiato.

O conceito principal do álbum aborda as Guerras Púnicas, uma série de três batalhas travadas entre Roma e Cartago, que aconteceram de 264 a.C. a 146 a.C.. A banda promete dar vida a essas lendárias e épicas guerras, trazendo o confronto entre os dois dos maiores generais que já caminharam sobre a Terra: Hannibal e Scipio Africanus - ambos reescreveram as regras e estratégias de guerra. 

O álbum também contará com outros assuntos inexploradas sobre a Roma Antiga, com o objetivo de elevar o nível épico ao máximo.

Em relação ao direcionamento de "The Immortal Wars", o álbum possui "uma natureza agressiva em sua atitude com uma pontuação dramática e gloriosa por detrás dele. A banda irá fundo nas raízes histórias de Roma a fim de honrar seus heróis". 

O Ex Deo entrará em breve no JFD Studios, no Texas, e no Pirate Studio, em Montreal, para começar a gravar o novo álbum, contando com o guitarrista  Jean-François Dagenais (Kataklysm) na produção. A mixagem ficará a cargo do renomado produtor Jens Bogren (Amon Amarth, Arch Enemy, Fleshgod Apocalypse) na Suécia. 

"The Immortal Wars" tem a data de lançamento prevista para fevereiro de 2017, via Napalm Records. 

Whitechapel: assista ao novo videoclipe, "Elitist Ones"



"Mark Of The Blade", o novo álbum do Whitechapel, está sendo lançado nesta sexta-feira (24/06), via Metal Blade Records. 

Para celebrar o lançamento, a banda disponibilizou um videoclipe para a música "Elitist Ones", que pode ser conferido a seguir. O vídeo foi produzido por Jim Foster. 


Soilwork: ouça a nova música, "Helsinki"



Os suecos do Soilwork lançarão uma coletânea especial, contendo raridades e novas músicas da banda, intitulada "Death Resonance". O trabalho será lançado no dia 19 de agosto, via Nuclear Blast Records. 

A arte da capa foi criada pelo guitarrista da MNEMIC, Mircea Gabriel Eftemie, conhecido pelos seus trabalhos ao Volbeat, Carcass, Scar Symmetry e Strapping Young Lad. 

O Soilwork lançou uma das novas músicas que são apresentadas em "Death Resonance". O lyric video para "Helsinki", criado pelo cinegrafista Tommy Antonini, pode ser conferido a seguir.


quinta-feira, 23 de junho de 2016

Pain: banda lança novo álbum em setembro



Após o sucesso com o Lindemann, projeto com o vocalista do Rammstein Till Lindeman, o produtor e multi-instrumentista Peter Tägtgren voltou ao seu Abyss Studios para trabalhar no novo álbum do Pain

Intitulado "Coming Home", o novo álbum da banda Pain será lançado no dia 09 de setembro, via Nuclear Blast Records. A arte da capa é da autoria de Stefan Heilemann (Epica, Lindemann, Indica). 

"Eu estava trocando muitas ideias sobre a capa com o Heile novamente, e finalmente conseguimos o resultado que realmente queríamos. Eu aluguei uma roupa espacial e coisas assim para a foto da arte", comentou Tägtgren. "Musicalmente, o álbum é um desenvolvimento de onde o Pain e o Lindemann pararam; é o trabalho mais experimental que eu já fiz. Há violões e o Clemens do Carach Angren me ajudou com os arranjos orquestrais e também fez alguns vocais. Sebastian  Tägtgren também fez um grande trabalho na bateria". 


A arte da capa de "Coming Home" pode ser conferida a seguir:


quarta-feira, 22 de junho de 2016

Zargof: banda lança o seu primeiro álbum, "HELIOS"



A banda belo horizontina de Metal Avantgard Zargof finalmente lançou seu primeiro álbum full-length, intitulado "HELIOS", no dia 21 de junho. 

"HELIOS" foi totalmente composto, gravado e produzido pelos membros da banda entre 2015 e o início de 2016. O Sol é o tema central da arte. Desta forma, o grupo pretende trazer o simbolismo dos astros para a sua música e influências líricas.

"HELIOS" foi gravado no Riff Studio & Bergelmir Studio e a arte da capa é da autoria de Lucas Heleno. 


Tracklist:

1. First Light (Intro)
2. The Chromosphere
3. Reverence for the Sun
4. Burning Ashes
5. Wanderer Above seas of Fog
6. Hidden Dimensions
7. Solve et Coagula
8. Apogee (instrumental)
9. The Fall
10. The Heliosphere (Instrumental)


O álbum "HELIOS" pode ser conferido na íntegra a seguir:




Zargof é atualmente formada por:

Lucas Heleno - guitarra, vocais, sintetizadores
Vitor Horta - vocais limpos, guitarra
Felipe Del Giudice - teclados, sintetizadores, backing vocals, guitarra, osquestrações
Chris Vale - baixo

Mais informações em:

https://www.facebook.com/zargofofficial/

domingo, 19 de junho de 2016

Review: "Magma" - Gojira


Nota: 10/10


Por Gisela Cardoso


Não é à toa que o Gojira vem se consagrando como a maior banda francesa no cenário Heavy Metal mundial. Após se apresentar no Monsters Of Rock (2013) e no Palco Mundo do Rock in Rio (2015) no Brasil, por exemplo, o quarteto conquistou ainda mais fãs. No entanto, não é apenas a sua representatividade na mídia que tem gerado a base de seu sucesso. Mas sim com a sua admirável capacidade de gerar um som único e criativo. Com seu novo álbum "Magma", lançado em junho pela Roadrunner Records, o Gojira deixa claro mais uma vez que não está preocupado com rótulos, apresentando inovações sem deixar de lado as características de sua identidade, já conhecida por muitos. 

Após toda a velocidade e brutalidade presentes nos álbuns "The Way Of All Flesh" (2008) e "L’Enfant Sauvage" (2012), podemos dizer que "Magma" chegou para apresentar um meio-termo em sua atual discografia. O peso e a técnica de seu Death Metal ainda estão presentes. Mas, desta vez, a banda investiu profundamente no progressivo, gerando passagens mais alternativas em suas composições. 

Gravado no Silver Cord Studio no Queens, em Nova York (que, aliás, é o novo estúdio do frontman Joe Duplantier), a produção de "Magma" passou por alguns altos e baixos devido a problemas pessoais dos integrantes da banda. O seu processo criativo teve que ser interrompido com a morte da mãe dos irmãos Joe e Mario Duplantier. Talvez essa triste fatalidade deve ter servido de inspiração para a criação de um álbum com uma atmosfera ainda mais pesada do que os anteriores. 

Para quem está acostumado com a agressividade do Gojira, os vocais limpos do Joe na primeira faixa, "The Shooting Star", podem gerar certo estranhamento. No entanto, isso não é motivo para torcer o nariz e desistir do álbum logo de cara. Tratando-se de uma música mais progressiva, assim como muitas presentes no disco, ela cria uma atmosfera até meio psicodélica, com riffs memoráveis e um andamento interessante. Em seguida, o Gojira apresenta a sua velocidade e agressividade na faixa "Silvera", já com os vocais urrados do Joe, mas ainda com passagens limpas. 

Em geral, o Gojira, em "Magma", nos apresenta andamentos rítmicos extremamente variados, o que já é considerado parte de sua identidade musical. Outra característica bastante comum são os seus riffs pesados e criativos, que também variam bastante de acordo com o andamento. As distorções também continuam presentes, o que colabora na criação de uma atmosfera para cada composição. 

Tata-se de um álbum bastante diversificado, ora com passagens mais melódicas e lentas, ora com mais peso e velocidade. Mas, desta vez, o Gojira decidiu ousar ainda mais: conforme já mencionado anteriormente, o grupo opta por passagens e andamentos mais progressivos, o que combina até muito bem com os elementos de seu Death Metal. Também, em "Magma", Joe aposta mais em seus vocais limpos, mesclando-os, algumas vezes, com os guturais - conforme podemos ouvir em "Silvera" e na cativante "Stranded", por exemplo. No disco, as linhas de baixo do Jean-Michel Labadie também estão ainda mais evidentes e, juntas à bateria do Mario Duplantier, proporcionam um bom peso nas composições.




Composto por dez faixas, é meio complicado sugerir as melhores, pois cada uma delas possui suas próprias particularidades. Mas, além das já citadas aqui na resenha, podemos mencionar a agressiva e veloz "The Cell", que remete à sonoridade mais antiga do Death Metal do Gojira. A "Yellow Stone" é apenas instrumental com um andamento cadenciado e guitarras distorcidas, servindo de prelúdio para a faixa-título que vem a seguir. A "Magma" representa tudo o que o Gojira quer passar no álbum em geral, dotada de um instrumental atmosférico e, mais uma vez, os vocais limpos estão em evidência. A "Only Pray" é uma das mais pesadas do disco, retornando com os vocais agressivos, mas logo sofre uma brusca e interessante mudança em seu andamento. Já a última faixa "Liberation" possui uma proposta curiosa: ao som instrumental de batuques e de um violão, o Gojira encerra a mensagem que quis passar em "Magma" de maneira calma e acústica.  

Com sua imensa diversidade, genialidade e criatividade musical, fica até difícil definir um gênero para o Gojira em seu álbum "Magma". No entanto, isso não importa. Mas uma coisa é certa: o Gojira não peca em criatividade artística! Sem medo de inovar e ousar, o quarteto francês vem moldando a sua identidade aos poucos, em cada lançamento, fazendo-o se destacar pela sua originalidade no atual cenário musical.




Tracklist:

"The Shooting Star"  
"Silvera"  
"The Cell"  
"Stranded"  
"Yellow Stone"  
"Magma"  
"Pray"  
"Only Pain"  
"Low Lands"  
"Liberation"  

Line up:

Joe Duplantier – vocal/guitarra
Christian Andreu – guitarra
Jean-Michel Labadie – baixo
Mario Duplantier – bateria




Metal é só para homem? Documentário mostra participação das mulheres na cena



“Quando você começa a ouvir heavy metal muitas coisas passam despercebidas. E quando eu comecei, por morar em uma cidade do interior de minas, eu não sentia falta de mulheres dentro da cena ou pelo menos não percebia. 

O que eu queria mesmo era viver intensamente tudo que estava a minha volta, comprar discos, ir a shows, organizar eventos, tocar em bandas, mas eu não enxergava a real importância das mulheres dentro do heavy metal.

 Com o passar dos anos comecei a enxergar tudo de forma de diferente e a cada dia sinto a intensidade da presença feminina dentro da cena. Por isto decidi fazer este documentário abordando temas que envolvem as mulheres dentro da cena underground no Brasil. 

Espero que todos gostem e possam tirar proveito do conteúdo elaborado.” 

Clinger Carlos & Heavy Metal On Line



Fonte: Heavy Metal On Line

Morthal: assista ao videoclipe da música "No Payment"



A banda Morthal, proveniente da cidade de Foz do Iguaçu (PR), lançou um videoclipe para a música "No Payment", que foi inteiramente gravado dentro da usina hidrelétrica de Itaipu.

"Produção realizada nos interiores da Usina Hidrelétrica da Itaipu Binacional, num cenário impactante, criando a atmosfera perfeita para expor toda a energia de uma das mais antigas bandas de Thrash Death Metal do Paraná e um roteiro, criado por Zepa Costa, que expõe as entranhas da alma desnudadas pela letra de No Payment, interpretadas pela atriz Natasha Pastore e pelos atores Luciano da Luz e Klisman de Oliveira", comentou o grupo em seu Facebook oficial.

"O videoclipe foi produzido por ZEPA CINE VÍDEO, com direção de cena e fotografia de João Ricardo Athas e Dario Andreghetti e graças a uma enorme equipe de amigos voluntários, num trabalho coletivo e sensacional (sem palavras para agradecer)". 

Fundada na década de 1980, a Morthal é atualmente formada por Nilton Bobato (vocal), Zepa Costa (guitarra), Josemar Rigotti (guitarra), Júnior Rigotti (baixo) e Joka (bateria). 


Assista ao videoclipe de "No Payment" a seguir:


Para mais informações, acesse:

Suicidal Tendencies: banda divulga data de lançamento do novo álbum



O Suicidal Tendicies definiu a data de lançamento de seu próximo álbum, ainda sem título, para o dia 30 de setembro. O sucessor do "13" (2013) será o primeiro do disco da banda com o baterista Dave Lombardo (ex-Slayer) e com o guitarrista Jeff Pogan, o qual susbtitui Nico Santora desde o mês passado. 

Em uma recente entrevista à Metal Wani, Lombardo declarou: "Acho que a sonoridade do Suicidal Tendencies é muito típica e tradicional. É esse o estilo. Mike Muir [frontman do grupo] cria um estilo até muito especial, no qual ele compõe suas músicas, suas letras, suas estruturas. Eu adoro isso! Pois me leva de volta para quando tudo começou, que foi com a atitude punk.

Estou muito feliz por fazer parte de sua organização. Sinto-me muito bem-vindo e gratificado. Realmente teremos um grande tempo juntos!". 

Tarja Turunen sobe ao palco com o Within Temptation no Hellfest



A banda Within Temptation contou com a participação especial da vocalista Tarja Turunen durante a sua apresentação no Hellfest, na França, no último sábado (18/06). No palco, Sharon Den Adel (frontwoman da Within Temptation) e Tarja realizaram um dueto com a música "Paradise (What About Us?). 

A faixa "Paradise (What About Us?) pertence ao álbum "Hydra", do grupo holandês, que também conta com a participação de Tarja nos vocais.


Um vídeo da performance pode ser conferido a seguir:

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Rammstein: assista à filmagem profissional da nova música, "Ramm 4"



O Rammstein teve a sua apresentação no PinkPop Festival profissionalmente filmada. O evento aconteceu em Landgraaf, na Holanda, no último sábado, 11 de junho. O vídeo da performance da música "Ramm4" pode ser conferido a seguir. 

Mais uma vez, o grupo alemão abriu seu show com a nova música "Ramm 4". A faixa, que está presente no repertório da atual turnê europeia da banda, possui em sua letra uma combinação de vários títulos de outras canções do Rammstein. 


Opeth: assista ao primeiro teaser do novo álbum, "Sorceress"



O primeiro teaser para "Sorceress", o novo álbum dos suecos do Opeth, pode ser conferido a seguir. O disco está sendo produzido pelo inglês Tom Dalgety, que já trabalhou com o Ghost, Royal Blood, Killing Joke e entre outros. 

"Sorceress" será lançado ainda este ano, via Moderbolaget/Nuclear Blast Entertainment.


Epica divulga tracklist e conceito temático do novo álbum



"The Holographic Principle", o novo álbum do Epica, será lançado no dia 30 de setembro, via Nuclear Blast Records. O disco foi produzido por Joost van der Broek no estúdio Sandlane Recording Facilities e mixado por Jacob Hansen (Volbeat, Destruction). 

A arte da capa é da autoria de Stefan Heilemann e pode ser conferida a seguir junto ao tracklist do álbum:



01. Eidola
02. Edge Of The Blade
03. A Phantasmic Parade
04. Universal Death Squad
05. Divide And Conquer
06. Beyond The Matrix
07. Once Upon A Nightmare
08. The Cosmic Algorithm
09. Ascension - Dream State Armageddon
10. Dancing In A Hurricane
11. Tear Down Your Walls
12. The Holographic Principle - A Profound Understanding Of Reality


De acordo com o grupo holandês, '"The Holographic Principle" lida com o futuro próximo em que a realidade virtual descolou e permite que as pessoas criem seus próprios mundos virtuais que não podem ser separados 'da realidade como a conhecemos'. 

Isso levanta a questão de saber se a nossa realidade atual é uma espécie de realidade virtual em si, um holograma. Isto implica a existência de uma realidade superior que atualmente não temos acesso. As letras nos desafiam a pensar fora da caixa, a reconsiderar tudo o que você pensou para saber ao certo e ter a mente aberta às recentes revoluções na ciência. Apertem os cintos e preparem-se para um passeio como nada parece ser o que parece em nosso universo holográfico".